segunda-feira, 8 de abril de 2024

Hérbario das Árvores Brasileiras de Arceburgo-MG-Numero 14


 Espécie não existente em estado nativo, plantei alguns exemplares pela cidade. Na minha calçada plantei uma. Esta adulta e muito linda.

Quando estive a frente da Secretaria de Meio Ambiente da minha querida cidade, criei um Herbário das Árvores de Arceburgo-MG.

Tinha este projeto vários propósitos. Educação ambiental. Inventário das árvores do município. As nativas e exóticas, e as que introduzi. Cada folha que coletei para faze-lo, foi uma alegria imensa. Deixamos vários projetos que servem para visitação e coleta de sementes.

Também será uma ferramenta para outras cidades.

Quem quiser ver a coletânea, pesquisar, encontra-se na minha residência. Será um prazer.

Educação Ambiental

terça-feira, 2 de abril de 2024

Tuvira

 

Nome Científico:Gymnotus spp
Família: Gymnotidae
Ordem: Gymnotiformes
Distribuição: É encontrado em todas as bacias hidrográficas do Brasil.
Alimentação: A espécie é onívora, mas possui uma tendência carnívora. Se alimenta de pequenos peixes, moluscos, crustáceos e insetos.
Reprodução: Esses peixes desovam na época das cheias e algumas espécies fazem ninhos. O campo elétrico que possuem é usado na hora de predar espécies menores, principalmente nessa época.

Os peixes desta família pertencem a 17 diferentes espécies só na América do Sul. Possui tamanhos que podem variar de dez a 40 centímetros. Além disso, não é fácil diferenciar machos e fêmeas (apenas por algumas características externas).

Mas a coisa mais curiosa dessa espécie diz respeito à respiração. Ela é realizada através de uma bexiga nadatória. Quando precisam de oxigênio do ar, nadam até a superfície e, literalmente, engolem uma bolha de ar.

Outro detalhe, como o poraquê, esse peixe possui órgãos elétricos. Aliás, pertence à mesma família dos peixes-elétricos. Mas no caso da tuvira, a descarga é pequena, imperceptível ao homem, mais usada também para comunicação e orientação

Citação:  

6 de fev. de 2015 — Mas a coisa mais curiosa dessa espécie diz respeito à respiração. Ela é realizada através de uma bexiga nadatória. Quando precisam de oxigênio ...



PEIXES DE ARCEBURGO-MG - NUMERO 5

quarta-feira, 27 de março de 2024

Placidina euryanassa (C. & R.Felder, 1860)


Descrição

Indivíduos desta espécie possuem as asas moderadamente longas e estreitas e são de coloração predominante laranja, vistos por cima, com padrões de coloração em brancoamarelo e negro.[3] Este padrão é comum a diversas espécies de Lepidoptera americanos dos trópicos, que compartilham um mecanismo mimético comum nestas cores, cuja função é aposemática.[4] Vistos por baixo, apresentam padrão similar; com pontuações em branco, visíveis, na face inferior das asas, próximas à margem.[5][3]

Hábitos

Esta espécie é encontrada voando em clareiras de florestas primárias e secundárias, além de margens de trilhas e estradas.[carece de fontes?] Se alimentam de substâncias retiradas de flores.[6]

Lagarta, crisálida e planta-alimento

As lagartas de Placidina euryanassa podem ser encontradas em Solanaceae da espécie Brugmansia suaveolens ou Brugmansia candida. Elas são gregárias[7], de coloração negra com a cabeça vermelha, e não apresentam projeções sobre seu corpo. Sua crisálida é amarela e apresenta várias pintas e riscas negras sobre sua superfície.[8] 

Fonte, Citação: 

https://www.biodiversity4all.org/taxa/366531-Placidina-euryanassa


Borboleta identificada no Grupo do Facebook Borboletas e Mariposas Neotropicais por 
Alessandra Dalia

Supercolaborador



BORBOLETAS DE ARCEBURGO-MG - NUMERO 116

sábado, 23 de março de 2024

Periquitão-maracanã

 PAPAGAIOS, ARARAS e PERIQUITOS (Psittacidade)  Aves coloridas, de bico curto, muito curvo e pés hábeis. Porte variável, cauda longa ou curta. Sociáveis, voam em bandos ruidosos que silenciam quando pousam. Comem frutos e sementes e a maioria aninham em ocos de árvores.

Psittacara leucophthalma

33-35 cm



Razoavelmente comum, de forma localizada, em borda de mata e cerradão, também em áreas abertas com árvores e até em cidades. Em geral em até 1100 m de altitude, localmente em até 2000 (Itatiaia). Bico claro; anel orbital branco-amarelado. Verde-vivo, face e pescoço salpicados de penas vermelhas. Mancha vermelha na borda da asa; sob a asa, as coberteiras menores  são vermelhas e as maiores amarelas (estas visíveis sobretudo em voo).  Compare com a maracanã pequena. Visto em bandos que podem ser numerosas; come frutos e pode voar longas distâncias para se alimentar. Barulhento, dá guinchos rascantes, "scrii-scriah" ou "scrá-scrá-scra-scra", tanto em voo como pousado. Antes classificado no genêro Aratinga.


AVES DE ARCEBURGO-MG - NUMERO 95



terça-feira, 5 de março de 2024

Ninhos dos Beija-flores em Arceburgo-MG - Ponto numero 32

Dona Nena, seus 2 netinhos Manuela e Eduardo.

Eles tem 5 aninhos.


Rua Dona Zé,31.

Colaboração da Célia Andreassa, irmã do ambientalista Licinho Andreassa.


MAPEAMENTO/LEVANTAMENTO/HISTÓRICO

Estou fazendo um levantamento dos locais de ninhos, dos beija-flores aqui na minha cidade.
Onde eu tiver informação que eles chocando irei lá fotografar, anotar o endereço, etc.
Comecei pelas residências, praças...depois irei fazer isto em campo.
Estarei atualizando esta lista periodicamente, iniciei pela minha casa, tive a alegria de receber a visita deles.
Esta informação mostrará onde eles criam seus filhotes, bem como mostrará a incidência deles na área urbana, motivada pelos projetos que fizemos para atrai-los, ou seja o Jardim dos Beija flores.

Este levantamento conterá as seguintes informações. Local, coordenadas geográficas (GPS), data em que criou, espécie do beija-flor, numero de filhotes, nome popular e cientifico da ave. Informações estas que servirão para um estudo mais aprofundado das espécies aqui na nossa cidade.


Nota do Blog.
Conforme tenho dito aqui no Blog, ou no meu Canal do Youtube, em dicas para atrair beija-flores.
Aqui no caso é um alpendre, lâmpada no centro. Algumas pontas de arame. Numa dessas pontas eles fizeram o ninho. Dona Nena disse-me que o beija-flor circula pela casa, entra pela porta, sai pelo vitro. Acostumaram com ela e as duas crianças, com toda rotina da casa.

...


ESPÉCIE DA POSTAGEM
Rabo-branco-acanelado
Phaethornis pretrei

Dois filhotes.
Época da criação: Março de 2024.

RESUMO
Locais onde chocaram:

1. Rua: João Batista,81.
2. Rua: Presidente Vargas, 338.
3. Rua: Presidente Vargas, 168.
4. Praça do Sacaia.
5. Rua: Zich Moisés, 22
6. Parque Ambiental - 1 -
7. Parque Ambiental - 2 -
8. Rua: João Batista, 66.
9. Rua: Antônio Trindade.
10. Rua: Afonso Pena, 135.
11. Rua: Afonso Pena, 535.
12. Parque Ambiental - 3 -
13. Rua: José Urias Pereira da Silva n 240 .
14. Rua: João Rondelli, 90.
15. Rua: Alvino Carosia, 43
16. Rua: Cel. Lucas Magalhães, 882.
17. Rua: Angelo Galvani, 203.
18. Rua: Adolfo de Souza Caldas, 44.
19. Rua: Pedro Paulli, 456.
20. Rua: João Ferreira da Costa Jr.
21. Rua: Presidente Vargas, 273.
22. Rua: João Carlos Pedreira de Freitas, n. 8.
23. Rua: Pedro Ludovici, 111.
24. Rua :Vereador Arantes Corrêa Afonso, n. 50
25. Rua: João Batista, n.70.
26. Rua: Dr. Nickson Russo, n.22.
27. Rua: Bem-te-vi
28. Rua: Tiziu, n. 38.
29. Rua Major Artur Gonçalves dos Santos, 92.
30. Rua: Roque José Jayme, n. 209.
31. Rua: Dr. Nickson Russo, n.21
32. Rua Dona Zé, n. 31.

RESUMO DAS ESPÉCIES
Beija-flor-tesoura
Eupetomena macroura
19 locais

Besourinho-de-bico-vermelho
Chlorostilbon lucidus
10 locais

Beija-flor-de-peito-azul
Amazilia lactea
1 local

Rabo-branco-acanelado
Phaethornis pretrei
2 local


OBSERVAÇÃO: Vai dando para se ter uma noção, pela estatística da ocorrência das espécies na área urbana.
Confiram acima.




MESES DO ANO EM QUE CRIARAM.

EDITAR





terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Circuito das Artes em Arceburgo/MG - Parte 6

Vitor Buchberger  (Buc)

CARICATURAS

Em junho de 2017, iniciamos este trabalho, a frente da Secretaria de Meio Ambiente. O nome do projeto, Circuito das Artes de Arceburgo/MG, foi sugerido pela amiga a artista Yara Pansani, que também nos brindou com um lindo trabalho na rua João Batista, . A sugestão das Caricaturas foi da amiga Zanza Nogueira. Podem ser vistos em vários pontos da cidade de Arceburgo/MG, criando mais uma opção de lazer e cultura para população e visitantes.

Trabalho do jovem artista de Arceburgo-MG, mostrando outro perfil muito interessante.

Angulo que mostra o lindo trabalho. Ressalto que assim como os outros artistas também de primeira grandeza executados pela cidade, foram sem nenhum onus. carater voluntário.


Trabalho realizado ao lado da da casa do saudoso amigo Edio Anor Barbi.




segunda-feira, 19 de fevereiro de 2024

Periquito-rei

 PAPAGAIOS, ARARAS e PERIQUITOS (Psittacidade)  Aves coloridas, de bico curto, muito curvo e pés hábeis. Porte variável, cauda longa ou curta. Sociáveis, voam em bandos ruidosos que silenciam quando pousam. Comem frutos e sementes e a maioria aninham em ocos de árvores.

Eupsittula aurea

26 cm


Razoavelmente comum, de ocorrência ampla em mata de planalto, cerradão, bordas, áreas agropecuárias e mesmo cidades (às vezes como escape de cativeiro, por exemplo em São Paulo e Rio de Janeiro); expandiu muito sua distribuição, talvez em função do desmatamento, mas mantem-se mais interiorano, sendo menos numeroso em baixadas costeiras. Até 1500 m de altitude (Gonçalves). Verde por com, testa e nael ocular laranja-vivos, coroa azulada e coberteiras das primárias azuis. Verde-amarelado por baixo com garganta e papos "sujos" de marrom. É o periquito mais visto em áreas abertas.. Compare com a jandaia-de-testa-vermelha. Fácil de detectar em bandinhos, costuma voar baixo e em formação compacta. Alimenta-se de frutos, sementes e flores podendo descer ao solo. Tem diversos gritos ásperos, estridentes, que pode emitir de modo ininterrupto, sobretudo em voo. Antes classificado no gênero Aratinga.

Citação: Aves do Brasil Mata Atlântica do Sudeste - John A.Gwynne, Robert S. Ridgely, Guy Tudor e Martha Argel.


AVES DE ARCEBURGO-MG - NUMERO 94

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2024

Catagramma pygas (Godart, 1824)


Catagramma pygas (Godart, 1824)
Ochenta Espléndida

Família: Nymphalidae
Ordem: Lepidoptera
Classe: Insecta
Filo / Divisão: Arthropoda
United: Animalia

Citaçãohttps://www.ecoregistros.org/folha/Catagramma-pygas

Espécie identificada no Grupo Borboletas e Mariposas do Facebook, por Gustavo de Mattos, Especialista do grupo.


BORBOLETAS DE ARCEBURGO-MG - NUMERO 115

domingo, 28 de janeiro de 2024

Hérbario das Árvores Brasileiras de Arceburgo-MG-Numero 13

 


Espécie não existente em estado nativo

Quando estive a frente da Secretaria de Meio Ambiente da minha querida cidade, criei um Herbário das Árvores de Arceburgo-MG.


Tinha este projeto vários propósitos. Educação ambiental. Inventário das árvores do município. As nativas e exóticas, e as que introduzi. Cada folha que coletei para faze-lo, foi uma alegria imensa. Deixamos vários projetos que servem para visitação e coleta de sementes.

Também será uma ferramenta para outras cidades.

Quem quiser ver a coletânea, pesquisar, encontra-se na minha residência. Será um prazer.

Educação Ambiental

quarta-feira, 27 de dezembro de 2023

Pica-pau-pequeno

Veniliornis passerinus

15,5 cm

GÊNERO VENILIORNIS Reúne pica-paus pequenos e poucos vistosos

                                                                        FÊMEA

Razoavelmente comum, em mata, cerradão, capoeira, arvoredos plantados e áreas abertas vizinhas com árvores esparsas, no interior de São Paulo e S de Minas Gerais; um pouco menos numerosas para o norte, até a Bahia. Ao menos até 900 m de altitude. Pequeno, de colorido um tanto apagado. Macho com cabeça cinzenta e nuca vermelha; oliva-amarelado por cima, com pintas esparsas nas coberteiras da asa. Por baixo, oliva-cinzento com barrado claro; cauda escura. Fêmea sem nuca vermelha (VEJA FOTO ACIMA). Compare com as duas espécies seguintes ambas com amarelo na nuca. em geral, bem evidente e de distribuição mais próxima à costa; também com o pica-pauzinho-carijó maior, com sobrancelha e bigode branco-sujos bem visíveis. Visto sozinho ou em casal; é frequente em lugares abertos e fácil de ver, bicando troncos e galhos. Não costuma-se juntar a bandos mistos. Canto um série de notas "kik" que começa devagar e vai acelerando; chamado, "krik" simples.

Citação: Aves do Brasil Mata Atlântica do Sudeste - John A.Gwynne, Robert S. Ridgely, Guy Tudor e Martha Argel.


AVES DE ARCEBURGO-MG - NUMERO 93