terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Caninana

Spilotes pullatus


Trata-se de uma cobra não venenosa de hábitos diurnos que ocorre em todo o Brasil. Alimenta-se de roedores, aves e seus ninhegos e também de morcegos. Pode alcançar até 2,5 metros de comprimento e tem hábito semi-arborícola. Morde apenas se ameaçada ou manipulada.


Sequencia de fotos realizadas em ambiente de mata ciliar, do rio da onça. A cobra estava em uma árvore, numa altura de mais ou menos 5 metros do solo.


Identificação e texto de:
Marcelo Ribeiro Duarte
Biólogo - Assistente Técnico de Pesquisa
Assistant Research Biologist
Laboratório de Coleções Zoológicas
Instituto Butantan
Av. Vital Brazil, 1500
São Paulo, SP - Brasil



BICHOS DE ARCEBURGO - NUMERO 24

COBRAS DE ARCEBURGO/MG - NUMERO 7

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Corda-de-viola


Ipomoea hederifolia L.


SERIE: PLANTAS QUE ATRAEM BEIJA-FLORES


Além do néctar, observem a riqueza do pólen

Angiospermae – Familia Convovulaceae

Também conhecida por jitirana, jitirana-vermelha e corriola.
É uma trepadeira herbácea, volúvel, anual, de crescimento vigoroso, muito florífera, nativa do Brasil. Folhas inteiras ou com três recortes profundos.

MACHO - ADULTO
Estrelinha-ametista – Calliphlox amethystina

Inflorescências axilares, curtas, com flores vermelhas, pequenas, em forma de funil, formadas na primavera-verão quando a planta é espontânea. Ocorre raramente de flores amarelas.

Adequada para revestir grades, muros, cercas ou pórticos, proporcionando belo efeito ornamental. A tendência de formar numerosas mudas espontâneas leva-a a ser considerada “planta invasora”.

FEMEA - ADULTO
Estrelinha-ametista – Calliphlox amethystina,

Observemo pólen, na cabeça do beija-flor.

Multiplica-se facilmente através de sementes, que podem ser postas para germinação o ano todo.

Citação: Plantas Ornamentais no Brasil – Harri Lorenzi, Hermes Moreira de Souza.

MACHO -A DULTO
Besourinho-de-bico-vermelho- Chlostilbon lucidus

Vejam a quantidade de pólen, da flor ,da Corda-de-viola, abaixo do bico.


Plantas invasoras

Sua importância para os beija-flores

Na Natureza tudo tem sua importância, sua razão de ser.
O homem, na sua inconsequência às vezes tira do caminho, aquilo que julga estar atrapalhando. Muitas vezes acaba eliminando aquilo que teria grande significado no 
ecossistema.

MACHO - ADULTO
Beija-flor-de-orelha-violeta- Colibri serrisrostris

Ao lado ramos da planta, detalhe do polén na cabeça da ave.

No caso aqui menciono esta planta. A pesquisei aqui em Arceburgo-MG, na estância mirante da onça, que tem as seguinte coordenadas geográficas:  S 21º 23' 59.00", W 46º 54' 47.34" , que tem como Bioma predominante a Mata Atlântica, com altitude de 800 metros  Pude constatar que ela recebe a visita de  de 5 espécies de beija-flores, que por mais de 3 meses ficaram num grande espaço, no topo de um morro. Fizeram dela sua principal fonte de alimentação neste período. As espécies avistadas foram.

1-Estrelinha-ametista – Calliphlox amethystina
2-Besourinho-de-bico-vermelho- Chlostilbon lucidus
3-Beija-flor-de-orelha-violeta- Colibri serrisrostris
4-Tesourão- Eupetomena macroura
5-Beija-flor-rabo-branco-acanelado – Phaethornis pretei

ADULTO
Tesourão- Eupetomena macroura

Com certeza, nesta região existem outras espécies de beija-flores, e também visitam a Corda-de-viola, na busca de néctar para sua alimentação.
Ela estava entre uma área de pastagem de gado e um cafezal.
O uso de herbicida e outros similares destroem espaços iguais a este da matéria, que além dos beija-flores, também seria fonte de alimento para borboletas, abelhas, etc.

Beija-flor-rabo-branco-acanelado – Phaethornis pretei

Espaços rurais, sem intervenção do homem, de qualquer tipo, acabam se transformando num espaço muito interessante para pequenos animais, num nicho ecológico.
Ali se forma fonte de alimento, refugio.
Durante este período de observação, também pude notar a beleza da iridescência do beija-flor Estrelinha-ametista, bem como o pólen de cor branca espalhados pelo corpo dos beija-flores, dai sua importância na polinização.


Outras imagens do linda fazenda.
Obrigado, aos amigos Cláudia e Rodolfo, pela  atenção.
Estância mirante da onça,
Coordenadas geográficas:  S 21º 23' 59.00", W 46º 54' 47.34" , 
Bioma predominante; Mata Atlântica.

A planta Corda-de-viola, aqui no topo do morro, a vegetação, açudes.

Animais galopando, em liberdade.

-Estrelinha-ametista – Calliphlox amethystina
Voar e coçar ao mesmo tempo, viva os beija-flores.
Estas fotos são de minha autoria

PLANTAS ORNAMENTAIS DE ARCEBURGO/MG - NUMERO 13

JARDIM DOS BEIJA=FLORES - NUMERO 25

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Carretão - Agelasticus cyanopus (Vieillot, 1819) - ave escassa em Minas Gerais é fotografada em Arceburgo/MG.

Em Minas Gerais, no WikiAves, consta apenas 111 registros desta linda ave, realizadas somente em 25 cidades. O estado tem 853 municípios.
Com este registro Arceburgo/MG passa a ter 250 espécies catalogadas no site WikiAves, e neste Blog. Fazem parte de um acervo interessante para estudos, banco de dados para ornitólogos, e também para aqueles que procuram um hobby interessante e saudável.


Fêmea - adulto - Cantando na haste da taboa.


Com este registro, Arceburgo/MG, no ranking de números de espécies, no Estado de Minas Gerais, aparece 52ª posição. 

Pos.CidadeNúm.
Espécies
1Sacramento/MG373
2São Roque de Minas/MG360
3Pouso Alegre/MG354
4São Sebastião do Paraíso/MG353
5Belo Horizonte/MG348
6Uberaba/MG340
7Prados/MG336
8Ouro Preto/MG325
9Santo Antônio do Monte/MG325
10Uruana de Minas/MG325
11Uberlândia/MG321
12Jacutinga/MG313
13Curvelo/MG308
14Ibiraci/MG308
15Juiz de Fora/MG305
16Lavras/MG304
17Patrocínio/MG299
18Conceição dos Ouros/MG294
19Nova Lima/MG294
20Araxá/MG292
21São Thomé das Letras/MG292
22Brumadinho/MG291
23Lima Duarte/MG291
24Caputira/MG290
25Alfenas/MG289
26Lagoa da Prata/MG289
27Extrema/MG288
28Manhumirim/MG286
29Resende Costa/MG278
30Viçosa/MG278
31João Pinheiro/MG276
32Montes Claros/MG275
33Itamonte/MG274
34Pompéu/MG274
35Unaí/MG274
36Itabira/MG272
37Santa Bárbara/MG271
38Piranga/MG270
39Barbacena/MG269
40Paracatu/MG269
41Poços de Caldas/MG268
42Caratinga/MG266
43Itajubá/MG265
44Patos de Minas/MG260
45Santana do Riacho/MG258
46Ouro Branco/MG257
47Nepomuceno/MG256
48São João Batista do Glória/MG256
49Sabinópolis/MG255
50Caeté/MG254
51Luminárias/MG254
52Arceburgo/MG250
53Carlos Chagas/MG250
54Gonçalves/MG250
55Almenara/MG249
56Conselheiro Lafaiete/MG248
57Serro/MG248
58Pará de Minas/MG246
59Delfinópolis/MG245
60Diamantina/MG245
61Esmeraldas/MG243
62Marliéria/MG242
63Catas Altas/MG240
64Itamarati de Minas/MG239
65Guaranésia/MG238
66Itaverava/MG234
67Jaboticatubas/MG234
68Cataguases/MG233
69Tiradentes/MG233
70Três Marias/MG233
71Mariana/MG228
72Carangola/MG225
73São João del Rei/MG225
74Vargem Bonita/MG225
75Contagem/MG223
76Januária/MG222
77Guaxupé/MG221
78Coronel Xavier Chaves/MG219
79Inconfidentes/MG219
80Camanducaia/MG218
81Lagoa Formosa/MG218
82Capitólio/MG216
83Perdigão/MG216
84Conceição do Mato Dentro/MG213
85Delfim Moreira/MG213
86Grão Mogol/MG213
87Ipatinga/MG213
88Araguari/MG212
89Santos Dumont/MG212
90Aiuruoca/MG209
91Iapu/MG209
92Machado/MG209
93Santo Antônio do Grama/MG206
94Alto Caparaó/MG205
95Boa Esperança/MG205
96Matozinhos/MG205
97Buritizeiro/MG204
98Itaúna/MG204
99Santana dos Montes/MG204
100Tapira/MG204

Fonte: WikiAves.


quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Serrinha dos Pintos/RN - Histórias do Cangaço - Lampião

Serrinha dos Pintos/RN
População 4.819 IBGE/2016
Distancia da capital Natal 385 km



Esta casa fica na zona rural, no sítio Morcego. Pertencia a um pequeno fazendeiro conhecido por Manuel Raulino.


O cangaceiro passou por lá com seu bando em 1927 levando terror a todos os moradores da região.

Algumas testemunhas, inclusive minha bisavó, Que hoje está com 101 anos, contava que Lampião era malvado, mas nem com todas as pessoas. Aqueles que atendiam suas exigências não eram massacrados. Na passagem pelo Morcego ele e seu chegou a atirar contra algumas residências. Ao perceberem a aproximação do bando, muitos moradores se refugiavam na mata. Aqueles que, de uma forma ou de outra não fugiam ficavam entregues à própria sorte.


Essa casa do Morcego está abandonada. As portas com as marcas de tiros foram removidas.

Tem um livro que conta toda história. Uma moradora da localidade o tem.
...


No Pé da Serra, um sítio próximo ao sítio Morcego, em 1927, minha bisavó, seus pais e seus irmão tiveram que fugir do bando de Lampião. Na pressa sua mãe acabou esquecendo uma das crianças sentada em banco no alpendre da casa onde moravam. Ao perceber a falta do filho, minha tataravó retornou e já encontrou os cangaceiros dentro da residência. Ela teve todos os seus pertences valiosos subtraídos. Seus brincos foram literalmente arrancados de suas orelhas. Por sorte eles a deixaram fugir levando seu filho pequeno.


Hoje minha bisavó, Maria da Conceição da Silva (Dona Chiquinela, como é conhecida na cidade) está com 101 anos e ainda tem raros momentos de lucidez.

Fotos/texto da amiga Vanuzia Gardênia de Queiroz Oliveira, que é professora na cidade, a quem agradeço sua atenção.