quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Tataré

Chloroleucon tortum

Familia Leguminosae-Mimosoideae(Mimosaceae)

ARVORE  EM RISCO DE EXTINÇÃO É CORTADA EM FRENTE A CASA DA CULTURA
Eu ainda era Secretário de Meio Ambiente, estava viajando quando cortaram esta linda árvore, em frente o  prédio que abrigará a Casa da Cultura.
Justificaram que ia atrapalhar, a reforma. 
Atrapalhar o que? esta sendo feito uma ampliação fundos. Na frente, somente o telhado sera trocado, o que a arvore aqui em baixo tem a ver com o telhado.
O questionamento maior vem quando fiquei sabendo que o prédio é tombado, portanto, não mexeriam nas paredes, então porque corta-la?
Curioso: o prédio é tombado, a arvore não?
Logo em frente a Casa da Cultura se corta uma arvore desta, se o "cultos" fazem isto, o que não farão ignorantes.
Ironia: Eu estava no Rio de Janeiro, fui no Zoo, fazer fotos, e vi esta linda árvore lá.
Resolvi fotografa-las e pensei quando chegar na minha cidade vou fazer um postagem sobre ela e dizer que na minha cidade plantei 05 delas na Arborização Urbana,inclusive uma na porta da minha casa. Mal sabia que uma já havia sido tombada.
E tombada justamente por que  deveria preservar. 
Existe também entre algumas pessoas, a mentalidade de que a árvore, tira o visual da construção, a estética, tomara que aqui não tenha sido este quesito, o motivo do corte. Seja o que for, fica a indignação.
Que bom se houvesse um mentalidade mais ou menos assim. No dia da inauguração deste espaço, que vai ficar muito bonito, eu sei. Se colocasse um placa na arvore( que já foi cortada) dizendo árvore em Risco de Extinção, esta entre as plantas tropicais de R.Burle Marx, seu tronco é uma escultura,  isto já seria uma atração da Casa da Cultura, um cartão de visita. Neste caso foi utopia minha, porém minha parte eu fiz, plantei...
Vejam abaixo, tirem suas conclusões.

ANTES


Planta apícola - Vejam suas linda flores - Faz parte das plantas tropicais de R.BURLE MARX


DEPOIS


Outros nomes populares - Jurema, angico-branco, jacaré e vinhático-de-espinho.

Caracteristicas morfológicas - Planta espinhenta de 6-12 m de altura, com tronco canelado de 30-50 cm de diâmetro. Folhas compostas com 3 jugos de pinas; folíolos em numero de 5-8 pares por pina, de 10-15 mm de comprimento por 3-5 mm de largura. fruto legume helicoidal deiscente.
Ocorrência - Possivelmente endêmica do estado do Rio de Janeiro, nas restingas ao longo da costa atlântica.
Madeira - Moderadamente pesada, dura, compacta, bastante decorativa, grã irregular, de longa durabilidade, quando em ambientes internos.
Utilidade -  A madeira é própria para obras internas, marcenaria fina, trabalhos de torno e cabos de ferramentas. A árvore é extremamente ornamental, principalmente pela forma e coloração do tronco; é bastante apropriada para paisagismo, principalmente para arborização urbana.
Presta-se também para plantio mistos em áreas degradadas.
Informações ecológicas -Planta decídua, heliolita, indiferente às condições físicas do solo, caracteristica da floresta latifoliada das bacias do Paraná e Uruguai. Apresenta dispersão irregular e descontinua, ocorrendo geralmente baixa densidade populacional. Pode ser encontrada tanto no interior da mata primária como em formações abertas e secundária.


FOTO QUE FIZ NO ZOO DO RIO DE JANEIRO

Fenologia - Floresce durante os meses de outubro-novembro. A maturação dos frutos ocorre com a planta quase totalmente destituída da sua folhagem.
Obtenção de sementes - Colher os frutos diretamente da árvore quando iniciarem a queda espontânea, ou recolhe-los no chão após a queda. Em seguida leva-los ao sol para completar a abertura e liberação das sementes.
Um quilograma contém aproximadamente 22.500 sementes.
Produção de mudas- Colocar as sementes para germinar, logo que colhidas e sem nenhum tratamento, em canteiros semi-sombreados contendo substrato organo-arenoso. Cobri-las com uma leve camada de substrato peneirado e irrigar duas vezes ao dia.A emergência ocorre em 8-20 dias, e a taxa de germinação geralmente é inferior a 20%. Faz-se necessário desenvolver estudos de escarificação para aumentar a germinação. Transplantar as mudas para canteiros individuais quando atingirem 3-5 cm. O desenvolvimento é bastante rápido, as quais ficarão prontas para plantio no local definitivo em menos de 5 meses.
O desenvolvimento das plantas no campo é moderado.
Cit. Árvores Brasileiras - Volume 01 - Harri Lorenzi

Árvores de Arceburgo - Numero 13


6 comentários:

  1. As pessoas não tem mais conciência,isso nunca poderia acontecer!

    ResponderExcluir
  2. Oi Ademir, compartilho com vc da mesma indignação, que tristeza quando se derruba uma árvore, tenho presenciado ultimamente muitas delas, moro em uma área que existia muitos sítios e chácaras e hoje por ser um lugar que se valorizou muito, estão "desmatando" para dar lugar a condomínios e outros, é o progresso...mas neste caso, não havia a necessidade e ficou muito sem vida a frente da casa, a árvore dava um toque mais vibrante a rua, uma pena mesmo.
    Aproveito para desejar um feliz ano nova pra você e sua família
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Muitos falam de ecologia, porém cada vez mais casas e comércios deixam de ter uma árvore em seu terreno.
    Depois estacionam na sombra do vizinho, que mantém uma.
    É fácil falar bonito de ecologia, porém poucos a levam realmente em consideração.

    ResponderExcluir
  4. Oi!!!! eu gostaria de plantar uma árvore TATARÉ você sabe onde posso adquirir sementes?
    Aguardo retorno.
    meu e-mail
    a.coelho56682@gmail.com
    grata.
    Adriana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adriana
      Enre em contato com Edilson Giacon, em Limeira-SP, da Ciprestmudas. abs

      Excluir
  5. É lamentável; e por vezes chega a ser revoltante; mas, nesse caso apenas acabou a beleza. Pior, muito pior é noutros casos em que estragam com a própria natureza; com devastações de matas.

    ResponderExcluir