quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Paineira-branca

Chorisia glaziovii (Kuntze) E.Santos



Família Bombacaceae

Nomes populares: White floss-silk tree, barriguda, paineira-branca.

Caracteristicas morfológicas -  Altura de 15-18 m, dotada de copa ampla e bastante ramificada, com tronco entumecido à meia altura com mais de um metro de diâmetro, de onde advém o nome popular "barriguda". Tronco e ramos providos de acúleos cônicos de até 5 cm de comprimento. Folhas palmaticompostas, com 4-7 folíolos (geralmente) 5) sobre pecíolos ligeiramente dilatados, no ápice e na base de 2-9 cm de comprimento. Folíolos cartáceos glabros, com bordos levemente serrilhados na metade terminal, de 6-11 cm de comprimento por 2,5-4,0 cm de largura. Inflorescências terminais, paniculadas, com, com 1-3 flores por nó. Fruto capsula elipsóide, deiscente, contendo muitas sementes pretas envoltas por fibra lanuginosas denominadas de "lã de barriguda".



Ocorrência - Nordeste brasileiro nas caatingas hipoxerófitas (agreste) em áreas de terreno acidentado e na caatinga arbórea do médio vale do Rio São Francisco.

Madeira - Moderadamente pesada (densidade de 0,59 g/cm³, macia, textura média a grossa, grã direita, de baixa resistência mecânica e muito suscetível ao deterioramento.



Utilidade - A madeira é empregada apenas para caixotaria. As fibras das sementes (lã de barriguda) são empregadas no enchimento de travesseiros, colchões e estofamento de moveis. A arvore é muito ornamental quando em flor, podendo ser empregada no paisagismo.

Informações ecológicas - Planta decídua, heliofita, secundária, xerófita, caracteristicas e exclusiva da floresta meromórfica do Nordeste Brasileiro, onde apresenta ampla porém descontinua dispersão. Produz anualmente moderada quantidade de sementes, dispersas pelo vento.




Fenologia - Floresce nos meses de maio-junho no final do período chuvoso e com a planta totalmente desprovida de sua folhagem. Os frutos amadurecem em julho-agosto.

Obtenção de sementes - Colher os frutos diretamente da árvore quando iniciarem a abertura espontânea ou recolher as sementes envoltas pelas plumas nas imediações da planta-mãe. No primeiro caso deixar os frutos ao sol até sua completa abertura e liberação das sementes. Cobrir os frutos com uma peneira durante a secagem para evitar que as sementes sejam levadas pelo vento. Um kg de sementes desprovidas das plumas contem aproximadamente 21.000 unidades.




Produção de mudas -Colocar as sementes para germinação logo que colhidas em canteiros semi-sombreados contendo substrato organo-arenoso. Em seguida cobri-las com uma fina camada de substrato peneirado e irrigar duas vezes ao dia. A emergência ocorre em poucos dias e taxa de germinação geralmente é superior a 80%. Transplantar as mudas para embalagens individuais quando com 5-6 folhas e dai para o local definitivo com 4-5 meses. O desenvolvimento das plantas é rápido.
Citação -Árvores Brasileiras Harri Lorenzi - Volume 2



Estas fotos são de minha autoria, e este exemplar , plantamos no Bosque dos Pássaros.
Ela é fonte de alimentos para várias especies de pássaros, inclusive o beija-flor.
É extremamente ornamental.
É apícola. 
Esta em risco de extinção.



Edilson Giacon deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Paineira-branca": 

Ademir,
É muito gratificante ver estas imagens, acompanhei esta planta desde de a semente e agora a vejo com esta linda florada.
Grande abraço, 


ÁRVORES DE ARCEBURGO - NUMERO 17

PLANTA APÍCOLA - NUMERO 3

JARDIM DOS BEIJA-FLORES - PLANTA NUMERO 14







2 comentários:

  1. Suas fotos ficaram lindas demais, parece que estou daqui sentindo o cheiro das flores, o barulho das abelhas, vespas, marimbondos.... e o canto dos pássaros, neste local de nome tão significativo BOSQUE DOS PÁSSAROS, adorei, você é um gênio.!!!

    Boa Noite.
    Fique com DEUS.!!!

    ResponderExcluir
  2. Ademir,
    É muito gratificante ver estas imagens, acompanhei esta ´planta desde de a semente e agora a vejo com esta linda florada.
    Grande abraço,

    ResponderExcluir