quarta-feira, 1 de junho de 2016

Ninhos de beija-flores 2


Formas/Tipos/Material usado



Os ninhos dos beija-flores são bastante característicos e de  formas diversas. Normalmente utilizam para sua construção vários materiais, ora com mistura, ora muito regulares, ou seja, com um só tipo de material, que é fixado por uma secreção produzida pela femea e também por fios de teia de aranhas, ou de insetos, como a teia de Phorideos, sendo este material de insetos mais raramente utilizado. O local escolhido para instalação e construção do ninho é variável, vai desde 1 metro de altura do solo até mais de 35 metros. O ninho pode estar fixado sobre um ramo. Este pode estar em um nível plano ou inclinado, como pode estar entre uma forquilha, o que é mais raro. Muitos beija-flores fixam o ninho sob uma folha de helicônia, bananeira, ou ainda em uma pínula da folha de palmeira, geralmente próximo da extremidade e também sempre na página inferior; outros ainda como o fazem os representantes dos gêneros Chlorestes, Florisuga e Melanotrochilus, constroem seu ninho sempre na pagina superior de uma folha rígida, usando unicamente material sedoso e fofo, sem qualquer ornamento exterior, a não ser teia de aranha. Muitas especies tem preferência para instalarem seus ninhos em ramos suspensos onde a plataforma inferior seja agua, em rio ou córrego e alguns como Topaza pella preferem onde haja cascatinha por vezes apenas quarenta contimentos do nível da agua. A chave para classificação de ninhos é de A.Ruschi, 1949-1973; esta baseado no formato, material empregado e fixação no suporte, conforme abaixo

1 - Ninhos de formato alongado, com apêndice caudal que se prolonga em continuidade à base do corpo principal do ninho 2
Ninho de outros formatos, sem prolongamento em continuidade à base do corpo principal do ninho 4

2 - Ninhos todos confeccionados de fibras de palmeiras, crinas de animais ou finas raízes, permitindo observar através da sua textura a postura. 1° Tipo.
Ninhos confeccionados de material variado, macio, não permitindo observar a postura através da textura. 3-11° Tipo.

3 - Ninhos confeccionados exclusivamente de material macio constituído de pó de madeira decomposta e mucilagem vegetal. 11° Tipo. 1° Subtipo.
Ninho confeccionado de material macio, revestido externamente de musgo, inclusive com musgo na câmara oológica e alguma plumas. 11° Tipo. 21º  Subtipo.

4 - Ninhos em formato de taça ou tigela, com líquenes externos, 5-111°Tipo
Ninhos em formato esférico, as vezes com parte traseira alongada-cilíndrico com orifício de entrada na frente. IV° Tipo.

5 - Ninhos confeccionados exclusivamente de material macio e fofo, constituído de painas vegetais diversas, sempre instalado no centro da parte dorsal do limbo foliar. III° Tipo 1° Subtipo.
Ninhos confeccionados de material macio e fofo, porém nunca instalados no limbo foliar. 6.

6 - Ninhos confeccionados de muscilagem vegetal do pecíolo de osmunda. III.° Tipo. 2.° Subtipo. Ninhos confeccionados de material macio, constituído de musgos ou de lã animal ou vegetal, com câmara oológica profunda. 7.

7 - De lã animal ou vegetal, com plumas na câmara oológica, sendo presa as paredes das rochas ou grutas. III.° 
Ninhos confeccionados exclusivamente de musgo. III Tipo. 3.° Subtipo.
Cit. Augusto Ruschi - Aves do Brasil - Volume IV



Foto que fiz do beija-flor-rabo-branco-acanelado(Phaethornis petrei) dentro da minha sala, numa distancia de 1 metro da minha mesa. Esta pegando algodão, para fazer seu ninho, que pendurei  acima do sino da felicidade. Aprendi esta prática com meu pai, na minha infância. Tinha no nosso quintal uma enorme mangueira comum, um arame farpado, era amarrado na mangueira e em outro ponto. Era o local que minha mãe pendurava as roupas para secarem, ali meu querido velho. amarrava chumaços de algodão para os beija-flores construírem seus ninhos. Viram a origem do meu amor pelos beija-flores....meu pai...infância...depois...Augusto Ruschi...Johan Dalgas Frisch.



DICA 1 - Coloque chumaços com algodão ou paina , pendurados na varanda, janelas da sua casa, igual da foto acima.

Dica 2 - Um vaso de samambaia ( melhor a de metro, paulistinha, ou alguma com ramagem longa), eles costumam fazer seus ninhos nas hastes.

Os beija-flores virão colher material para sus ninhos



Beija-Flor-Tesoura ou Tesourão (Eupetomena macroura), entra dentro da minha sala para pegar algodão para fazer seu ninho.



Esta amiguinha esta chocando, na varanda da minha casa. O ninho foi feito na trepadeira sapatinho-de-judia.


Como a Natureza é bela, da minha rede preguiçosa tenho esta visão.





DICA: Observem que coloquei um arame, façam isto no espaço que tiverem.


Amarrem um pedaço de arame, ou fio de cobre, na ponta façam um contorno, os beija-flores virão fazer seu ninho.


TIPOS/FORMAS DE NINHOS/MATERIAIS USADOS
O beija-flor escolheu o lugar ideal. Proteção debaixo da ponte, local para banho 1 a 2 metros de distancia, alimentação idem.
Esta espécie escolhe para seus ninhos locais em galeria,  grutas pouco profundas,  sob pontes e pontilhões de madeira e também nos pendentes elétricos no interior das residências, em locais mais sossegados e ainda preferem edifica-los em moinhos onde há movimento de água.

NINHO - FILHOTES -
Mais um linda foto cedida pelo amigo Amaro Alves, em sequênciamostra a fêmea alimentando o filhote, foi feita também na Chácara Jacarepaguá, Brasília-DF, em 0805.2010. 


FÊMEA - FILHOTE - NINHO -
Foto gentilmente cedida para esta matéria por, Sergio Gregorio, feita em porto de Cima, Morretes-PR, em 02.02.2011.

O local preferido para nidificação é na mata virgem e o ninho sempre suspenso na ponta da pínula das palmeiras. Muitas especies de palmeiras são usadas entre as quais destaco as especies dos gêneros Astrocaryum,  conhecidas por Tucum, Desmonchus, Euterpe e Attalea, em altura que varia de 2 a mais de 10 metros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário