quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Abacaxi-pendente

Acanthostachys strobilacea


Bromélias Nativas de Arceburgo-MG.

Plantas que atraem beija-flores.

Resgate.


Aqui ainda é encontrada na natureza, aqui na nossa cidade, mas já estão bem escassas por causa do extrativismo. Ainda pouco difundida no Paisagismo é difícil encontra-la em viveiros. também é pequena a literatura falando sobre ela.
Tenho algumas aqui em casa, estarei colocando  no seu habitat.
Uma bromélia epífita, nativa do Brasil. Bastante rústica, é excelente para jardins verticais. Diferente das outras bromélias, essa não acumula água. Tem uma cor verde acinzentada e flores vermelhas alaranjadas. Indicada para meia sombra.





  • Origem: Brasil, Paraguai e Argentina
  • Ciclo de Vida: Perene
  • Por: Rômulo Cavalcanti Braga

Foto que fiz em Arceburgo-MG, em seu habitat.

Acanthostachys (do grego “acanthos” = espinhoso + “stachys” = espiga), é um gênero botânico pertencente à família das Bromeliaceas e da subfamília Pitcairmioidaeae. São plantas endêmicas do Brasil, Paraguai e Argentina. As Acanthostachys, ao contrário da maioria das outras Bromélias, são epífitas  e / ou saxícola. Descrição – Possuem longas folhas pendentes, suculentas, longas e finas como chicote  na cor verde escuro com tricomas cinzas.  São comuns em regiões de grandes altitudes. A maioria apresenta folhas com bordas serrilhadas munidas de espinhos muito fortes. Inflorescência – Possui inflorescência de cana com hastes de flores amarelas e gotejamento de frutos em forma de cone amarelo e  vermelho com néctar com cheiro e gosto de frutas, o que atrai o seu principal polinizador – o Beija-Flor. Suas sementes são disseminadas por aves frutívoras. Composição Cênica – Uma vez que são saxícolas  e / ou epífitas, estas plantas impressionantes ficam ótimas em cestos suspensos em uma janela, quente e ensolarada, ou ao ar livre, em jardineiras e  canteiros. São plantas com tendências aglutinativas, por esse motivo ficam bem em qualquer situação que forem dispostas. O excesso de efeitos especiais, é toda aberta e arejada. Uma vez que é naturalmente é meia epífita esta é uma planta exuberante para acrescentar variedade aos arranjos de árvores de Bromélias. Cultivo – Apreciam solo rico em matéria orgânica bem drenado, com sol pleno e pouca umidade. Irrigação – A água dever pura e desmineralizada sem cloro. As regas devem ser feitas em dias alternados com auxilio de um aspersor / pulverizador. Adubação – As adubações devem ser mensais com um fertilizante liquido hidrossolúvel na formulação NPK 10-10-10 ou 14-14-14 com baixa ou nem uma concentração do elemento COBRE , na proporção de ¼ da força recomendada pelo fabricante diluída em um litro de água e aplicado com aspessor em horários amenos  ou de sol frio. Reprodução – Nas plantas matrizes e / ou mãe após florescerem, posteriormente começará a surgir nas axilas dos exemplares pequenos brotos (filhotes), começam então a planta matriz começará a morrer lentamente, deixando em seu lugar de três a cinco filhotes que crescerão formando lindas touceiras.  Munido de uma faca afiada, retire a compensação com as raízes da planta mãe.


Bromélias de Arceburgo-MG - Numero 1

Esta semana no exterior o Blog foi visto na Polinésia, Panamá e Malasia.
No Brasil nas cidades de: Jacarei-SP, Laranjal Paulista-SP, e Pau dos Ferro-RN.

3 comentários:

  1. OI Ademir, lindas as fotos, parabéns. Trabalhei com essa espécie no mestrado e agora no doutorado, seria possível me enviar algumas sementes? As sementes que coleto são em Mogi-Guaçu em São Paulo. Tenho intenção de criar um banco de germoplasma com alta representatividade gênica da espécie. Essas sementes seriam perfeitas para minha coleção. Obrigada.

    ResponderExcluir